quinta-feira, 31 de julho de 2008

Se não estás satisfeito com a vida, podes sair da terra e continuar vivo...


É o que faz Cosimo, o protagonista deste romance de Calvino. Filho de uma rica família nobre, herdeiro de um título e de uma pequena fortuna, Cosimo aos doze anos, depois de uma pequena zanga em casa, refugia-se no cimo de uma árvore do jardim. Aí permanece um dia, uma noite, uma semana, um ano... e todo o resto da sua vida. Nunca mais voltará a pôr o pé em terra. De galho em galho, Cosimo vai sobreviver, conseguindo alimento, satisfazer todas as suas necessidades vitais, e até reunir uma bibioteca, cultivar-se, pensar, escrever... E é no cimo das árvores que se apaixona, que vive o seu amor, que luta contra bandos de ladrões e salteadores, que ajuda os seus conterrâneos, que participa nas lutas e na vida das aldeias vizinhas.
Do alto dos ramos, Cosimo vê um mundo diferente, encontra uma forma de viver sem se envolver nas teias mesquinhas da sociedade dos homens. E acabará por morrer, depois de dezenas de anos nesta vida, no cimo de uma árvore.
Nem mesmo a morte o fará pôr o pé em terra. Uma rajada de vento forte, uma tempestade levarão o seu corpo pelos ares até às águas do mar.
O livro de Calvino é uma espécie de utopia: a rejeição dos males desta sociedade estreita e mesquinha e a fuga para uma vida ideal, fora dos confins criados pelas relações humanas...

5 comentários:

Passiflora Maré disse...

Belíssimo. E qual é o nomezzito do tal livritoo??
Estou muiiiito curiooosa, como um cuuuusco.
BêJê
PM

CLAP!CLAP!CLAP! disse...

"Barao Trepador" Italo Calvino.
...lê-se numa noite!

Passiflora Maré disse...

Merci.
Procurarei.
Lerei.
Enriquecerei...

CLAP!CLAP!CLAP! disse...

http://www.fnac.pt/pt/Catalog/Detail.aspx?cIndex=0&catalog=livros&categoryN=Livros&category=literaturaLinguaPortuguesaTraduzida&product=9789726953579

ná pá dequá...

Maria Bernarda disse...

És o meu orgulho, Menino! As coisas que tu sabes e que, modestamente, só mostra quando estamos  em férias! Mas também com vontade de ler o Italo Calvino, lá isso é verdade. Amanhã já vou resolver o problem...Maria Bernarda