quinta-feira, 28 de maio de 2009

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Bê de BRAGA!

dia 26 as 22:00 por sugestao da minha amiga ANABELA



fila I lugares 29/31....de oubidos bem labádos!

e ha mais:
http://www.velha-a-branca.net/contactos.htm

A MONS-TRA E A VE-LA

EU KERO É..... BERDE!!!!!!!!!!


olha que bem que eles se dão...



Cheira-me a negociata! (padres+ ex-ministros+ ex-punks + tecnocratas cagoes+ tax(CH)istas)

terça-feira, 19 de maio de 2009

Mais um que bebeu desta água destemida..



Marinho Pinto denuncia ilegalidades
17h25m


O bastonário da Ordem dos Advogados, António Marinho Pinto, denunciou, em Portalegre, "práticas de ilegalidades gravíssimas" de uma "minoria" de causídicos.

"O Dia do Advogado é um dia óptimo para dizer isso. É o dia adequado para fazer essa denúncia e dizer ao povo português que pode confiar na maioria dos advogados", afiançou Marinho Pinto, frisando que cabe também à Ordem "denunciar a minoria", que, segundo ele, pratica as "ilegalidades".

António Marinho Pinto falava aos jornalistas à margem da sessão solene comemorativa do Dia do Advogado, no salão e congresso da Câmara Municipal de Portalegre.

As declarações do bastonário em Portalegre surgem depois de, em entrevista à estação de rádio TSF, ter denunciado existirem "indícios de que alguns advogados ou alguns escritórios são quase especialistas em ajudar certos clientes a praticar determinado tipo de delitos, sobretudo na área do delito económico".

Entre a "minoria", segundo o bastonário, encontram-se "alguns" causídicos de escritórios de advogados que "andam por ai a propalar valores, a falar como se fossem a reserva moral da advocacia", quando afinal "andam a contas com a Justiça por suspeitas de práticas de ilegalidades gravíssimas".

Questionado pelos jornalistas para apontar casos concretos, Marinho Pinto limitou-se a dizer que são "do conhecimento da opinião pública", incentivando os jornalistas a fazer "as contas".

"Há maus advogados como há maus jornalistas, médicos ou magistrados, como há maus políticos e governantes. Isto não é novidade nenhuma e é dever de cada um de nós, principalmente do bastonário, denunciar as situações em que advogados usam e abusam dos seus direitos e das suas prerrogativas em desfavor e detrimento de terceiros, em desfavor da legalidade e do Estado de Direito", declarou.

Lembrando que já na campanha eleitoral para a Ordem dos Advogados tinha abordado estas situações e perante a insistência dos jornalistas para que apontasse casos concretos, o bastonário afirmou que "alguns estão presos, outros até fugiram para o estrangeiro, outros estão a contas com a Justiça, outros estão condenados a prisão efectiva e esperam que as decisões transitem em julgado".

Para Marinho Pinto, o que faz falta é que a Ordem tenha "a coragem de denunciar publicamente" estas situações "para tranquilizar quem age correctamente e intranquilizar quem comete esse tipo de ilícito e ilegalidade".

Marinho Pnto justificou também que as suas denúncias servem para "defender os advogados honrados, que são a maioria".

"Noventa e nove vírgula nove por cento dos advogados são honrados, não merecem estar a ser tratados pela opinião pública como se fossem iguais a uma minoria que anda aí a abusar descaradamente das suas prerrogativas e que auxiliam alguns clientes a cometer crimes", acrescentou.

A atribuição de medalhas aos advogados com 50 anos de profissão e de um prémio literário assinalou hoje, em Portalegre, o Dia do Advogado, em que participou o secretário de Estado Adjunto e da Justiça, Conde Rodrigues.

O Dia do Advogado, que incluiu também uma sessão solene na Sala de Congressos da Câmara Municipal de Portalegre e a atribuição de medalhas de Honra da Ordem dos Advogados (OA), surge numa altura em que a OA passa por momentos de tensão com o chumbo do Relatório e Contas da Ordem e do Conselho Geral.

Também as alterações ao Estatuto da classe enviado por António Marinho Pinto ao Governo com vista ao respectivo procedimento legislativo motivou críticas ao bastonário por parte de advogados e dirigentes da OA que alegam que a classe não foi ouvida sobre o projecto.

Os advogados António Maria Pereira (a título póstumo), Luís Catarino e Miguel Brochado Coelho receberam as medalhas de honra da OA.

O Dia do Advogado integra-se nas comemorações do Dia de Santo Ivo, padroeiro dos advogados.

there´s a woman in my ...... howww howwww....!!!




À PRIMEIRA TODOS CAEM....




(ja tengo duas reservitas, anabela...)

segunda-feira, 18 de maio de 2009

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Pensas que já viste tudo?



FRONTEIRAS DO GENERO- encontros de imagem ´09
Braga
No caso " "AINO KANNISTO"-potente! a incluir nas activades do prox ano lectivo

quarta-feira, 13 de maio de 2009

terça-feira, 12 de maio de 2009

segunda-feira, 11 de maio de 2009

in PUBLICO hoje


CDS propõe fim dos professores titulares

11.05.2009, Sofia Rodrigues

Criar uma carreira única de docência - terminando com a categoria de professor titular - e ao mesmo tempo permitir que os professores optem por uma carreira alternativa é a nova proposta do CDS para apaziguar o clima nas escolas. A solução será colocada no site do partido durante as jornadas parlamentares do CDS que decorrem hoje e amanhã, em Aveiro.
A proposta de reestruturação do estatuto de carreira docente do ensino básico e secundário ficará disponível on-line para consulta pública nos próximos 20 dias, sendo depois transformada em projecto de resolução, que será apresentado à Assembleia da República. O CDS preconiza o fim da categoria do professor titular - uma das medidas do PS mais contestadas - mas ao mesmo tempo permite que os docentes possam escolher uma carreira alternativa que lhes conceda mais responsabilidades na escola.
"Acabamos com os constrangimentos nas escolas para criar um clima de paz", justifica o líder da bancada parlamentar dos populares, Diogo Feio.
Economia, agricultura e segurança serão outros temas que vão estar em cima da mesa durante as jornadas que contam com as intervenções de António Lobo Xavier (ex-deputado do CDS), Sevinate Pinto, (ex-ministro da agricultura) e de Leonel Carvalho, secretário-geral do Gabinete Coordenador de Segurança.

Achou este artigo interessante? Sim

domingo, 10 de maio de 2009

ontem a ESA abriu-se


...e foi uma tarde diferente:de trabalho/súmula de experiências individuais - e onde ressalta algum entendimento e comunicação das vontades; das técnicas; dos resultados; esforços; frustraçoes; vaidades; comparações do eu e do tu. Como Lacan tão bem previu, "o Mito individual do neurótico". Mas também passadeira para os responsáveis e políticos, anunciando tempos de mudança, com sorrisinhos vazios e gargalhadas guturais completamente demodees, mas que, há boa maneira de Goya inspirativas de " Busto ou Tors já com barriguinhaa..."
Mas tb vi gente boa, gente humildade,franca e dada que apoiada no muito amor, vão colocando sementinhas onde a escola terá o seu melhor-melhor: os alunos!
Sinceramente, estive à parte. Sentado num cadeirao quasi tao antigo como a soma dos presentes, vi-os desfilar e - fora um beijo piludo, aqui ou ali - senti-me já um estranho, numa terra estranha!

86 negritos


"86 negritos" projecto artístico de Boris Hoppek, Boris conta a história de refugiados africanos que morrem nacosta de Espanha. "86 negritos" é um drama sobre o racismo e as políticas de emigração.

"86 negritos" project by Boris Hoppek , Boris tells the sad story of african refugees dying at the coast of spain."86 negritos" is a museal drama about racism and immigration politics.

domingo, 3 de maio de 2009

MEC


À procura de nós

03.05.2009, Miguel Esteves Cardoso Ainda ontem

Só ontem vi dois cães abandonados. Vi duas vezes o mesmo old english sheepdog a correr pela estrada fora, com a pressa doida de quem ainda acredita que vai alcançar o carro dos donos que o deixaram ali num ermo. De manhã, apareceu na esplanada onde eu vou um velho sharpei de expressão esperançosa. Estudava a cara de toda a gente, como se quisesse ter a certeza de não se enganar na identificação dos donos, caso ali estivessem a esconder-se dele. Já não confiava que o reconhecessem.
Ele estava irreconhecível, de certeza, fora a coleira de onde tinham arrancado a morada. É injusto, mas são os cães que eram mais giros quando eram pequenos que metem mais dó. É o contraste entre a festa que lhe faziam quando eram cachorrinhos e a indiferença com que os abandonam quando se tornam cães.
É incompreensível que, numa época em que cada vez mais actividades humanas são proibidas, continuem impunes os abandonadores de animais. Talvez pudessem passar umas férias num canil da câmara? Como pode ser mais grave e mais castigado deitar um saco de lixo para a rua do que um animal dito de estimação?
Já que todos estamos cada vez mais documentados, porque não hão-de estar obrigatoriamente identificados com chips e registados os animais a nosso cargo? A maneira como tratamos e protegemos os bichos selvagens tem vindo a melhorar. Não será altura de começar a tratar melhor os bichos - como os cães e os gatos - que gostam de nós e que ainda pensam que gostamos deles?

Achou este artigo interessante? Sim

a nao perder...


sábado, 2 de maio de 2009

2:1


Antiguidade dos factos obriga ao arquivamento
por prescrição, conclui
DIAP de Coimbra

A O Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Coimbra mandou arquivar o inquérito aberto aos projectos de obras assinados por José Sócrates na década de 1980 por terem prescrito os crimes que poderiam estar em causa. A decisão do Ministério Público foi tomada no dia 13 deste mês, pondo fim ao processo instaurado na sequência de uma queixa apresentada pelos vereadores do PSD na Câmara da Guarda.
A iniciativa dos autarcas sociais-democratas surgiu depois de o executivo socialista da Guarda ter divulgado, em Janeiro, um relatório que deixou por esclarecer as principais questões suscitadas pela divulgação dos projectos assinados pelo actual primeiro-ministro, nomeadamente a prática das chamadas "assinaturas de favor".
Relativamente a esta questão, o magistrado titular do inquérito concluiu que "poderia, num plano abstracto, equacionar-se a prática de eventual crime de falsificação de documento [por parte de José Sócrates] [...] caso se viesse a concluir não serem da sua autoria os projectos em apreço mas sim de outros colegas seus, no exercício de um cruzamento de interesses que se diz ser ainda hoje corrente nesta área da administração pública".
Tendo em conta que os factos se passaram entre 1980 e 1990 e que o procedimento criminal nestes crimes prescreve ao fim de dez anos, o despacho refere que esse facto impede o "aprofundar das investigações" e obriga ao arquivamento dos autos.
O mesmo foi entendido em relação aos outros três crimes que poderiam ter sido cometidos e que poderiam implicar já não José Sócrates, mas a Câmara da Guarda e o seu actual presidente, o socialista Joaquim Valente. De acordo com o despacho de arquivamento, trata-se dos crimes de corrupção, abuso de poder e favorecimento pessoal, mas a antiguidade dos factos obriga também ao arquivamento por prescrição.
Paralelamente à queixa que deu origem ao inquérito do DIAP, os vereadores do PSD da Guarda queixaram-se ao procurador-geral da República. Na resposta dada há dias, Pinto Monteiro afirmou que, estando o procedimento criminal prescrito há muito, resta a "investigação histórica" e a "investigação política" para averiguar o caso.

eu tb ainda nao fui..


ameaçado pelo SOKAS!
----------------------



As flores arremessadas, leves contactos corporais, bem como os "filho da puta" e "vai pró caralho, ó Vital" com que alguém no meio de uma multidão angustiada mimoseou Cabeça de Lista Socialista, neste 1.º de Maio, nem são o PCP nem a CGTP. Mas a redução simplista dos factos, operada pelos redutores de serviço, spin doctors do Poder, já começou, dentro do seu desespero táctico, a tentar tirar dividendos políticos de tais incidentes, como outrora Soares soube tirá-los na Marinha Grande. Mas hoje as coisas não assim tão simples. O cinismo e a hipocrisia assim como o esbatimento ideológico em favor da trivialidade do Dinheiro permitem-nos somente aferir dois campos: o campo dos esbulhados e o de quem preconiza o esbulho, uma elite imoral que se legitima pela perseguição dos pequenos e por leis iníquas que cilindram os direitos, garantias e liberdades dos cidadãos, a começar pelo trabalho justo e humano, rectamente remunerado. Preparemo-nos, portanto, para o cinismo brutal que emana, vozinha inconfundível, do Boquinhas Vitalino*, porta-voz de mais um desespero táctico, fugindo a grande velocidade pela avenida da vitimização, uma vez que já toda a gente percebeu ter sido Vital um erro de casting terrível para as ambições cesárias de este PS autocrático, ultrapropagandesco. Vital é o boneco articulado de que o PS socratinesco é o manuseador e o ventríloquo com posições e Língua de Pau perfeitamente desfasados da realidade de quem mais sofre, como de resto tem sido o tom geral das políticas desprezivas dos portugueses em benefício da propaganda, da megafonização do Nada-PS, de eles mesmos, dos poderosos habituais a cujo serviço se submetem: «Às 18h45, vai realizar-se uma conferência de imprensa, na sede nacional do partido, no Largo do Rato, na qual o porta-voz dos socialistas, Vitalino Canas, irá anunciar a posição do PS sobre os acontecimentos desta tarde.»

sexta-feira, 1 de maio de 2009

35 anos de poder autarquico!

Crianças levadas a mentir para o tempo de antena do PS



Pais e professores desconheciam o verdadeiro objectivo do vídeo sobre as vantagens do 'Magalhães'.

Professores e pais da escola primária de Castelo de Vide, onde foram filmadas crianças a utilizar o Magalhães para um tempo de antena do PS, estão "indignados" e exigem mais do que um pedido de desculpas do primeiro-ministro. Todos querem saber quem foi o responsável pela "mentira e pelo engano" de que dizem ter sido vítimas.

"Se soubesse que era para um partido não tinha assinado porque a política não é coisa para crianças. Sinto-me enganada porque não foram verdadeiros connosco", revolta-se Cristina Lindo, mãe de uma aluna do 1º ano.

Na carta enviada aos pais pelo conselho executivo do agrupamento, pedindo autorização para a recolha de imagens, nunca é referido o verdadeiro objectivo do filme. "Amanhã, dia 17 de Abril, desloca-se à escola uma equipa de televisão a fim de realizar uma reportagem no âmbito do computador Magalhães", limitava-se a dizer o pedido de autorização.

Na escola, nem as professoras das duas turmas filmadas sabiam a verdade. Laura Cardinho até gravou um depoimento sobre as vantagens pedagógicas do pequeno portátil, pensando que a reportagem tinha sido encomendada pelo Ministério da Educação, tal como lhe foi dito pelo Conselho Executivo e pela própria equipa de filmagens.

"Sinto-me utilizada. Se eu ou a minha colega tivéssemos a mínima suspeita de que era para um tempo de antena, a equipa de filmagens nunca teria sequer entrado na sala de aulas", disse ao Expresso a professora.

Laura Cardinho conta ainda como algumas das respostas dadas pelos alunos no tempo de antena, transmitido na RTP no dia 22, foram "conduzidas" pelos entrevistadores. "Queriam que um menino dissesse que fazia muitas pesquisas na Internet com o Magalhães. Aí eu não deixei porque era uma mentira. Nem o menino nem a sala de aula sequer têm Internet", relata a professora.

Perante a polémica, o porta-voz do PS afirmou quarta-feira que o próprio secretário-geral, José Sócrates, já tinha enviado por escrito um pedido formal de desculpas aos pais "das crianças involuntariamente abrangidas" pela recolha de imagens.

Vitalino Canas admitiu que, apesar de todos os depoimentos das crianças terem sido "devidamente autorizados" pelos encarregados de educação, nem todos tinham "conhecimento ou a noção exacta do destino" do filme, o que diz ser "da responsabilidade directa da empresa contratada".

Ao Expresso, o responsável da Bebop, firma a quem o PS encomendou a realização do vídeo, recusou fazer comentários, garantindo apenas não ter recebido, até ao momento, qualquer reclamação por parte de pais ou professores da escola.

Já o director regional de Educação do Alentejo, José Verdasca, rejeita responsabilidades nesta matéria, assegurando não ter feito nenhum contacto com a escola ou com a empresa de audiovisuais Bebop. De acordo com o responsável, a ideia inicial era recolher depoimentos de apenas dois irmãos, cuja família tinha sido informada do objectivo das filmagens.

"Sem se aperceber que o que tinha sido solicitado a essa família tinha outro fim, a escola estendeu o âmbito das filmagens", afirma, adiantando que a direcção regional está a ponderar a instauração de um processo disciplinar ao conselho executivo do agrupamento.

Certo é que as explicações dadas até ao momento não satisfazem pais e professores. "Queremos saber quem foi o responsável por esta mentira", exigem os encarregados de Educação. A professora Laura Cardinho resume: "Não nos chega um pedido de desculpas. Alguém errou e tem de ser responsabilizado por isso".

Texto da edição impressa do Expresso de amanhã.