domingo, 27 de julho de 2008

são dois peixes verdes

3 comentários:

SHira disse...

Os amantes sem dinheiro

Tinham o rosto aberto a quem passava.
Tinham lendas e mitos
e frio no coração.
Tinham jardins onde a lua passeava
de mãos dadas com a água
e um anjo de pedra por irmão.

Tinham como toda a gente
o milagre de cada dia
escorrendo pelos telhados;
e olhos de oiro
onde ardiam
os sonhos mais tresmalhados.

Tinham fome e sede como os bichos,
e silêncio
à roda dos seus passos.
Mas a cada gesto que faziam
um pássaro nascia dos seus dedos
e deslumbrado penetrava nos espaços.

Eugénio de Andrade

Maria do Carmo Cruz disse...

Clap, começo a ficar preocupada contigo. Estás muito sensível, o que é bom, mas em doses certas. Estás com saudades de alguém? Está a faltar-te a Alguém? Podes dizer tudo à Avó. Para isso é que elas serve...

CLAP!CLAP!CLAP! disse...

Só agora cheguei a casa. De rastos. Tanto que me fez lembrar o livro adoptado e daquelas historinhas enternecedoras do antigo regimen, tipo: " e depois vem a noite, qua nos convida ao recato e ao descanso"Acho q era o Pires de Lima o ideólogo...
(alguém tem de trabalhar!!!)
ehehe Está tudo bem. :-) amiches!