quinta-feira, 7 de agosto de 2008

tão tao tão


A felicidade talvez seja uma alegria tão grande, um prazer tão intenso, que só pode ser provisória, intermitente, esporádica.
Se permanente, constante, seria mortal.

5 comentários:

annabel disse...

Estoy dejando muchos comentarios, porque a partir del sábado me quedo sin conexión dos semanas []¬[]

Prefiero morir de FELICIDAD n.n

Anabela Magalhães disse...

Não sei se seria mortal. Não sei se arrastaria cansaço. Não sei, só posso especular porque é certo que é intermitente. Também é certo que uns fazem mais por ela que outros.

CLAP!CLAP!CLAP! disse...

annabel:
Mas nao irás sem que eu desenhe um post acerca do teu desafio dos numeros...
:-)

Maria Bernarda disse...

A Felicidade nunca poderia ser muito duradoura porque passaria a tornar-se banal e chata. É claro que, como diz uma personagem de Eric Maria Remarque, "às vezes desejo um mês de felicidade bovina". Sou feliz muitas vezes, de formas diferentes, por motivos diferentes, mas reconheço que uma Felicidade perene seria muito cansativa e perderia o valor. A fvrase é tua? Agrada-me. Beijo, Maria Bernarda

CLAP!CLAP!CLAP! disse...

M.B.Ás vezes, sim...diria até, que o sou sem querer!